Gestão e Estratégia

Por que empreender?

Os cursos de odontologia costumam se focar bastante na parte técnica da profissão e acabam se esquecendo daquelas outras competências essenciais a um recém-formado. O empreendedorismo é um desses assuntos que costumam ser deixados de lado. É por causa dessa ausência de formação que os cirurgiões dentistas chegam ao mercado de trabalho sem saber direito como abrir seu próprio consultório ou como criar empreendimentos inovadores dentro da área odontológica.

Antes que você se desespere, saiba que o caminho do empreendedorismo é complicado não só para os profissionais da odontologia, mas para todo mundo que deseja trilhá-lo. Até mesmo aquelas pessoas que já tiveram empresas de sucesso podem falhar em suas tentativas seguintes. Não há uma receita que garanta o sucesso e o que você pode fazer é trabalhar para minimizar os problemas. Para isso, tenha em mente a resposta para as quatro perguntas seguintes:

1) Que tipo de empreendimento quero ter?
2) Quando criar meu empreendimento?
3) Por que fazê-lo?
4) Como fazer?

Lógico que apenas responder essas perguntas não é tudo, mas pensar nelas vai te dar um rumo. As duas primeiras são bem técnicas e precisam de estudo de área, de público e das suas condições de iniciar os trabalhos. Para a quarta existem diversas ferramentas que podem te ajudar. Já o “Por que fazê-lo?” é altamente subjetivo. E se já falamos sobre o perfil do empreendedor, é hora de falar dos motivos que levam as pessoas a empreenderem.

1. Insatisfação/Seguir os próprios caminhos
Um dos motivos mais comuns para se tornar empreendedor é estar insatisfeito com a situação atual. Não importa com o quê, seja com a empresa em que se está trabalhando, com a área de atuação ou mesmo com o mundo. Esse desejo de fazer algo a mais e seguir os próprios passos, construindo algo que traga seus valores e aquilo que você acredita ser o melhor para o empreendimento. Aliás, acreditar na ideia é fundamental para isso dar certo, pois mudar apenas por mudar, sem paixão envolvida, é uma das grandes causas de falência de empresas.

2. Desejo de inovar
Às vezes não é a insatisfação que move, mas sim aquela vontade de fazer algo a mais. De criar, de inovar, de trabalhar em cima de uma ideia e explorá-la ao máximo. Juntando com a ideia de seguir os próprios passos, temos aqui uma combinação forte para criar um empreendimento de sucesso. Pelo menos vontade de trabalhar não vai faltar, já que é uma ideia em que você realmente acredita e está disposto a lutar por ela.

3. Flexibilidade de horários
Se uma rotina rígida não é aquilo que você deseja, abrir sua própria empresa pode te ajudar nisso. Lá você poderá controlar os próprios horários e saber que o sucesso ou não dela depende muito do esforço que você coloca em cima. Lembre-se que o início de qualquer empreendimento vai demandar mais tempo do que um outro trabalho tradicional demandaria. Você precisa estar disposto a se jogar de cabeça no novo negócio e não se preocupar com o tempo, pelo menos não no início. A tendência é que, com o amadurecimento da empresa, você possa gerenciá-la de forma mais tranquila e, aí sim, ter mais tempo livre e uma flexibilidade maior em seus horários de trabalho.

4. Independência financeira
Este é outro ponto que pesa bastante na hora de abrir seu empreendimento. Não estar vinculado à clínica de outros e ter sua independência financeira, por exemplo, é um motivo mais do que suficiente para começar a estudar como abrir seu consultório próprio. Estudo e planejamento são fundamentais no início do projeto para que a viabilidade dele seja garantida.

Esses não são os únicos motivos para se empreender. Existem diversos outros e as justificativas são bem pessoais. Afinal, como dissemos, essa é a pergunta mais subjetiva a ser feita quando se quer começar um novo negócio. Independente do seu motivo, acredite nele e faça de tudo para transformar sua ideia em realidade.

O impacto
Quando se começa a empreender, seu novo negócio entra na categoria de pequenas e médias empresas (PME), já que está apenas começando. Dependendo do que você pretende fazer, ele permanecerá por lá. Segundo dados do Sebrae, essas PMEs representam 99,2% dos empreendimentos brasileiros, sendo responsáveis por 60% dos empregos existentes.

Como os números mostram, esse é um grupo de extrema importância para a economia brasileira, mas que não é valorizado pelos governantes como deveria ser. Se deseja começar o seu empreendimento, fique preparado para as dificuldades burocráticas que irá encontrar e esteja sempre disposto a seguir em frente. A importância de seu empreender é maior do que tudo isso.

Rodapé LaudOnline 03-01

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *