Gestão e Estratégia

Como medir o clima organizacional do consultório

Seja atendendo aos clientes ou resolvendo assuntos administrativos, boa parte do seu dia é passada dentro do consultório odontológico. Em uma visão mais romântica, podemos quase chamá-lo de uma segunda casa. A grande diferença é que você não é a única pessoa a viver por nele, precisando dividi-lo com aqueles que trabalham com você. E como qualquer relação de convivência, é preciso se criar um ambiente agradável para que todos executem bem o seu trabalho. É aqui que entra um conceito muito importante dentro da área de recursos humanos: clima organizacional.

Usando a definição de Idalberto Chiavenato, autor do livro O novo papel dos recursos humanos nas organizações, o clima organizacional “reflete o modo como as pessoas interagem umas com as outras, com os clientes e fornecedores internos e externos, bem como o grau de satisfação com o contexto que as cerca”. É, de forma simplificada, o grau de (in)satisfação das pessoas que trabalham no consultório.

Cada empresa possui o seu próprio clima e todas tendem a atrair e manter pessoas que estejam em sintonia com ele. Vamos usar um exemplo: um consultório mais sério e que atende pacientes com alto poder financeiro, por exemplo, precisa ter funcionários que refletem e acreditam nisso. O clima, porém, pode ser afetado por fatores externos tais como as políticas de RH, modelos de gestão, processos de comunicação e valorização profissional. É por isso que muitos teóricos consideram que ele deve ser encarado como um estado momentâneo da empresa, refletindo os sentimentos das pessoas naquele exato período de tempo.

Só para se ter uma ideia de sua importância, o clima organizacional pode afetar o comportamento e a produtividade das pessoas, ser decisivo na retenção de talentos, ajudar na detecção de problemas e possibilitar ações corretivas. Além, é claro, de ser um excelente indicador da satisfação das pessoas com o ambiente de trabalho.

A partir de tudo que foi mostrado, esperamos que tenha ficado clara a necessidade de se criar métodos para mensurar o clima organizacional de seu consultório. E a forma mais usada para isso é a chamada Pesquisa de Clima. Ela nada mais é do que um questionário sobre diversos assuntos, aplicado às pessoas que trabalham com você. Para que o resultado seja efetivo, é preciso ligá-la ao planejamento estratégico e aos problemas do consultório no momento.

Criando a pesquisa de clima

Se você deseja criá-la, o primeiro passo é se preparar e listar todos os pontos que você deseja mensurar. A partir de então você deve escolher o método de aplicação, seja ele virtual ou presencial, e criar as perguntas. Para esse passo, existem diversos modelos e não vamos explicar cada um deles, mas as perguntas que podem mensurar assuntos como estrutura do local de trabalho, responsabilidade, desafio, recompensa, relacionamento, cooperação, conflito, identidade, liderança, entre diversos outros fatores.

Para deixar um pouco mais claro, vamos exemplificar isso com possíveis perguntas a serem usadas, todas em uma escala que vai de “Concordo plenamente” a “Discordo plenamente”:

1. Sinto que meu trabalho é estimulante e motivador;
2. As informações passadas para que eu faça meu trabalho são claras;
3. As mudanças são comunicadas e explicadas com antecedência;
4. Não tenho dificuldade em fazer que meu chefe encontre tempo para me atender;
5. O relacionamento no ambiente de trabalho é amigável.

Enfim, esses são apenas alguns exemplos e você deve criar as perguntas de acordo com a necessidade de mensurar determinados pontos. Deixe o questionário o mais claro possível, faça com que ele não consuma tanto tempo das pessoas e, mesmo assim, seja efetivo em suas respostas.

Após a aplicação do questionário, diversos dados serão obtidos e é só a partir da filtragem dos resultados que você poderá agir com consciência. Se você detectou uma queda na produtividade por desinteresse com o trabalho, por exemplo, faça com que as políticas de motivação sejam colocadas em prática. Analise cada um dos dados obtidos, levante os pontos críticos e comece a trabalhar na correção dos problemas.

É aqui que a figura do líder vai se destacar, então fique atento a qualquer alteração no clima organizacional e trabalhe em cima delas para que seu consultório possa sempre crescer em sintonia.

Rodapé LaudOnline 03-01

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *