Gestão e Estratégia

6 pontos-chave em sociedades na odontologia

sociedade na odontologia

Uma situação comum no universo odontológico são as sociedades em consultórios. Alguns dentistas se unem para começar a carreira e dividir despesas, outros querem ampliar seus negócios ou até mesmo empreender com uma ideia inovadora.

As situações são as mais diversas, mas a relação entre sócios está presente em todas. Como em qualquer tipo de relacionamento, é preciso observar alguns pontos para que ela funcione. Levantamos 6 deles e que precisam ser pensados na hora de começar seu negócio.

1. Escolha bem seu sócio.

Quando se trata de uma empresa, não adianta levar em consideração apenas a amizade como critério para seleção do sócio. Os objetivos profissionais precisam estar alinhados, as formas de trabalho devem ser complementares e a convivência precisa ser tranquila. Seu sócio precisa ser uma pessoa com a qual você tem liberdade para discutir a empresa de forma franca e os dois possam se apoiar para crescerem juntos.

2. A relação é profissional.

Você e seu sócio podem até ser grandes amigos, mas, quando se trata do consultório, a relação profissional vem primeiro. Vocês devem estar dispostos a sentar, planejar e resolver problemas sem levar os conflitos para o lado pessoal, como verdadeiros gestores. Precisam seguir os acordos firmados em comum acordo e se comprometer com a empresa, independente de qualquer posição pessoal com relação ao assunto estabelecido. Lógico que sempre algum sócio acaba mais envolvido do que o outro, mas se isso for conversado e as obrigações divididas, não há problema. Desde que elas sejam cumpridas à risca, lógico. O consultório é a prioridade e todos precisam ter isso em mente.

3. Formalize a sociedade.

Ainda com o intuito de transformar a relação em algo profissional, é preciso colocar todos os termos da associação em um contrato. Isso resguarda as partes, de modo a cada um saber exatamente quais seus direitos e deveres na empresa. Nos casos em que a sociedade precisa ser desfeita, esse contrato também é essencial e deixa a dissociação menos desgastante na parte legal.

4. Alinhem expectativas.

Você sabe qual o sonho profissional de seu sócio? Entende onde ele quer chegar e o auxilia a atingir esse objetivo? Vocês desejam atender convênios ou não? Em vez de transformar a relação de vocês em uma briga de egos, é preciso andar de mãos dadas e crescer juntos. Conversam, alinhem suas expectativas para a sociedade e ninguém ficará frustrado com os resultados gerados.

5. Faça a empresa andar para um rumo em comum.

Alinhas expectativas é importante, mas também é preciso discutir o rumo que a empresa vai seguir. Para isso, elaborar um planejamento estratégico é o passo lógico a ser seguido. Como ele será feito em comum acordo com todas as partes envolvidas, servirá o norte do consultório na hora de decidir sobre qualquer assunto. Com ele é possível determinar qual o crescimento esperado, as perspectivas para o futuro e o que fazer para melhorar o cenário atual.

6. Padronize o tratamento do paciente.

Esse é um ponto delicado porque cada dentista tem o seu jeito próprio de trabalhar, mas é possível padronizar tudo aquilo que não envolve o relacionamento corpo a corpo com o paciente. As formas de comunicação, a propaganda, o estilo do consultório, ação da secretária. Tudo pode ser trabalhado de modo a dar uma maior unidade ao trabalho e, com isso, mostrar o profissionalismo do serviço realizado por todos os profissionais.

rodape_ebook_planejamento_estrategico
Rodapé Cadastre-se-01

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *